O carinha gostoso na escola largava a mochila perto dele, desconserto amarfanhado num degrau de escada, sentava do seu lado, passava um braço em seus ombros, chegava chegando com o rosto e dizia colé, maluco. Em super 8, filmando nariz, boca, arfar, arrepio, preparando o gesto casual e sorrindo hiena, Rafael jorrava: amar é estar. Para dentro ou interromperia. Não se apegava às ideias, mas às cenas. E cenas precisam de atores. E atores costumam ser pessoas. Um Rodrigo do futuro criaria tantas cenas que ele mal conseguiria respirar, pulmões inundados de outrem. Mas, disso, ele ainda não sabia.

- Trechinho de "Pervertidos" (Mocho Edições, 2020)



 

2020 (até agora)

CONHEÇA MEUS LIVROS

SIGA-ME

  • Amazon ícone social
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2019 por SABINE MENDES MOURA Orgulhosamente criado com Wix.com

Pervertidos

Go to link